Serviço de telemedicina em Campo Bom prorrogado por mais seis meses

Atendimento da Telemedicina Campo Bom prorrogado por mais seis meses

De julho a dezembro do ano passado, mais de 2200 pessoas utilizaram o serviço disponibilizado pela Prefeitura

A Telemedicina Campo Bom atendeu 2264 campo-bonenses, de julho do ano passado até dezembro, cumprindo plenamente o seu papel de auxiliar a população em meio à pandemia do coronavírus. O investimento do Município foi de R$ 318.809,03.

A Prefeitura disponibilizou esse serviço, por meio da Secretaria da Saúde, com o objetivo de manter atendimentos, especialmente importantes para pacientes de doenças crônicas. Tudo para evitar que tais moradores tivessem que se deslocar até as Unidades Básicas de Saúde (UBS) neste período de distanciamento social.

O programa, incialmente, teria duração de seis meses, mas como a pandemia continua, o prefeito Luciano Orsi prorrogou as atividades por mais seis meses. “Com esse sistema, temos menos gente nas ruas e nas Unidades de Saúde e mantemos o atendimento da população com muita responsabilidade”, explica o prefeito.

O serviço, que atende no 0800 772 8989 e no WhatsApp (51) 99615-3914, funciona 24 horas por dia, todos os dias, sem limite no número de atendimentos. A equipe da Telemedicina Campo Bom é composta por seis enfermeiros e sete médicos. Quando necessário, é fornecido receituário após o atendimento médico, porém, o serviço de telemedicina não faz renovação de receitas médicas para quem usa remédio contínuo.

Como funciona

O paciente liga gratuitamente para um dos telefones citados e é atendido por um enfermeiro supervisionado por médico. A pessoa precisa se identificar, informar nome completo, CPF, data de nascimento e número do Cartão Nacional de Saúde (CNS). Após a identificação, deve descrever seus sintomas e, de acordo com seu relato, será incluída no protocolo correspondente, chamado de Desfecho, composto por quatro níveis.

Desfecho 1

O paciente recebe atendimento e orientação de enfermeiro para autocuidado em casa e uma ligação de retorno em até 24 horas, para verificação do estado de saúde.

Desfecho 2

Caso o enfermeiro identifique sintomas agudos ou crônicos, o paciente será direcionado para uma consulta por videochamada (que pode ser WhatsApp, Skype, outras) em outra ligação que será feita por um médico vinculado ao Hospital Lauro Reus. Se o paciente não possuir acesso à internet, será orientado a procurar atendimento presencial em UBS ou no hospital, de acordo com o caso. O paciente também recebe ligação de retorno em até 24 horas, para verificação do seu estado de saúde após a consulta com o médico.

Desfecho 3

Caso o médico, em videochamada, identifique sintomas graves, o paciente será direcionado para a realização de uma consulta médica presencial no Hospital Lauro Reus. O paciente recebe ligação de retorno em 24 horas após a consulta no hospital, para verificação do seu estado de saúde.

Desfecho 4

Caso o médico identifique risco de morte do paciente, haverá orientação a um acompanhante ou ao próprio paciente para que chame o Samu para levá-lo ao Hospital Lauro Reus, onde receberá atendimento.